O streaming veio para ficar e mudou totalmente a forma como o brasileiro se relaciona com a música. Os hábitos de consumo desse tipo de mídia mudaram, e com eles as marcas tiveram que correr contra o tempo para repensar sua forma de anunciar. Um exemplo dessa mudança, é a opção de anúncio em playlist no Spotify, que ganham cada vez mais destaques entre grandes marcas. Afinal, quem não é visto não é lembrado, não é mesmo?

O Spotify se tornou não só uma plataforma de streaming, mas também um espaço de diálogo entre as marcas e seus consumidores. Possibilitando, principalmente, uma conversa com o público certo através de playlist específicas, que possibilitam fazer anúncio em playlist no Spotify.

Muitos dos usuários do Spotify embarcaram na ideia de criar inúmeras playlists, uma para cada momento do dia. Mas sempre tem aqueles que gostam de playlists prontas, formatadas do jeitinho que eles se identificam. Com isso, muitas marcas começaram a criar playlists para alcançar seguidores e anúncios em playlists já existentes para conversar com seu target. Diante dessa necessidade, preparamos 4 motivos para anunciar no Spotify.

1. O número de usuários não para de crescer

O Spotify se tornou um dos principais pontos de contato com o público na hora de anunciar, isso porque a plataforma busca ter uma relação verdadeira com quem está ouvindo, não trata as publicidades como apenas mais uma forma de ganhar dinheiro, mas sim, de construir uma relação com o público, inclusive quando o assunto é anúncio em playlist no Spotify. Isso faz com que os usuários gostam das propagandas em vez de amaldiçoá-las.

De acordo com os últimos dados revelados pelo Spotify, a plataforma possuia 207 milhões de usuários mensais no quarto trimestre de 2018 e não para de crescer. Uma das explicações para isso é que a plataforma segue mantendo a versão freemium, justamente para onde os anúncios são pensados e veiculados.

2. A plataforma ama inovação, inclusive para anúncio em playlist no Spotify

Se você tiver uma ideia genial, daquelas que ninguém acredita que vai dar certo, o Spotify embarca nela com você. Um dos principais diferenciais da plataforma é que o anunciante pode “sair da caixa”. Ou seja, as marcas com anúncio em playlist no Spotify não precisam seguir o anúncio tradicional.

Um bom exemplo disso é a campanha feita pelo O Boticário no dia dos namorados de 2017. A campanha “eu, você e uma Playlist” permitia que os apaixonados criassem a sequência de músicas perfeita para o casal, escolhendo os ritmos preferidos de cada um. De brinde a playlist ainda formava verticalmente o nome do casal com as iniciais de cada música, por exemplo: “Ana e Beto”.

Anúncio em playlist no Spotify

Foram 25.479 playlists criadas em 11 dias de campanha e mais de 26 milhões de usuários impactados. O melhor de tudo é que campanhas como essa, realizada pelo O Boticário em parceria com o Spotify, marcam para sempre a vida de quem foi impactado por ela.

Outro anúncio que está dando o que falar, é a campanha FriesList do McDonalds em parceria com o Spotify. Com o objetivo de aprimorar a experiência do consumidor,  foi utilizado a integração on e off para acessar uma série de playlists no Spotify para expressar cada humor. Dentre as playlists estão: “Roubaram Minhas Batatinhas”, “Minhas Batatinhas Acabaram” e “Batatops do Momento”.

Para acessar a série de playlist, ao comprar a McFritas o cliente deve formar o código do Spotify que está identificado na lâmina da bandeja, e em seguida scanear no Spotify para então ser direcionado ao perfil FriesList. Veja o vídeo para compreender melhor:

3. As métricas (resultados) são de fácil compreensão

O Spotify, em parceria com quatro empresas que fazem a análise dos resultados, geram relatórios capazes de medir o alcance, a repercussão e a reação de cada anúncio.
Alcance: mostra o público atingido pela campanha nos formatos de áudio, vídeo e display
Repercussão: mostra como o público percebeu sua mensagem analisando a percepção, associação de mensagem e intenção de compra
Reação: mede como as mensagens anunciadas impulsionaram a decisão de compra.

O objetivo principal de toda campanha, é claro, é influenciar na decisão de compra, se possível, convertendo a venda imediatamente. Por isso, a mensuração da reação acaba sendo a mais buscada.

Recentemente o Spotify contratou os serviços da Nielsen Consumer Neuroscience para realizar um estudo de EEG (eletroencefalografia), que mede as respostas inconscientes dos usuários da plataforma ao entrar em contato com anúncios. O estudo mostrou que os usuários do Spotify têm maior envolvimento emocional e maior intenção de compra em comparação à concorrência.

Conforme o estudo, o Spotify estimula o envolvimento emocional com publicidade muito mais do que a concorrência e 15% a mais nos áudios. Também é 18% mais provável que as pessoas relatem intenção de compra após assistir a um anúncio de vídeo no Spotify em comparação a outras plataformas de entretenimento concorrentes.

4. Banco de dados que facilita a segmentação no Spotify

Boa parte dos resultados vem porque a plataforma de streaming apostou na personalização e experiência do usuário. Dessa forma, desbancou todos os concorrentes, tornando-se líder no segmento. É através de um extenso banco de dados que o Spotify é capaz de sugerir uma música que faz parte do repertório pessoal do usuário, muitas vezes até sem que ele tenha dito.

Um exemplo disso são os taste profiles, que são playlists sugeridas pela plataforma para o público. Como a Daily Mix, que junta músicas que já fazem parte da rotina do usuário e os organiza em playlists infinitas diferentes. Sendo um ótima ferramenta para anúncio em playlist no Spotify.

Para traçar esses perfis, o Spotify cruza uma infinidade de dados, como as faixas e artistas mais escutados, o número de vezes que são tocados, com mapeamento do contexto cultural desses artistas e características das músicas, além de dados como a idade, gênero e localização do ouvinte.

Com isso, o anunciante pode fazer uso desse banco de dados como estratégia de regionalização e personalizar o seu anúncio de acordo com a região e gosto musical do ouvinte que quer atingir. Ao anunciar na playlist do artista preferido do usuário, na linguagem em que ele se comunica, a marca cria uma conexão emocional com seu público.

Foi o que a PepsiMax fez em sua campanha para incentivar o público a participar de eventos divertidos ao ar livre durante o verão, época em que a bebida é mais consumida. Para o sucesso da campanha a Pepsi personalizou mais de 650 anúncios de áudio para um público de 18 a 49 anos, levando em consideração o contexto do ouvinte. Ou seja, uma estratégia que pensa na localização do ouvinte e que obteve 65% dos ouvintes expostos à campanha concordando que o anúncio foi destinado a pessoas como eles. É isso que chamamos de conexão emocional com a marca, saber que o anúncio foi feito pensando em você.

Depois de tudo isso, fica fácil perceber que o Spotify é um ótimo lugar para sua marca. No entanto, tem sempre aquela questão que deixa o setor financeiro em dúvida: mas quanto custa o anúncio em playlist no Spotify? As taxas são flexíveis, de acordo com o objetivo da campanha e o porte da sua empresa, tendo apenas um investimento mínimo. O importante é ter uma boa estratégia para pagar pouco e alcançar muito.

Para isso, conte conosco. A SMBR entende de regionalização, estratégia e Spotify.

 

 

 

 

 

Walter Ziebarth

. Walter Ziebarth