Embora a Inteligência Artificial (IA) já existe há décadas, ela se tornou cada vez mais predominante nos últimos anos. Google, Microsoft, Amazon e Apple estão apostando muito nessa tecnologia. IA é o conhecimento desenvolvido em sistemas de computador para executar tarefas que os humanos normalmente fazem.

Na maioria dos casos, envolve o uso de tecnologias cognitivas projetadas para aumentar a inteligência humana através da capacidade de entender, raciocinar, aprender e interagir como nós. Estamos cercados por inteligência artificial e cresce diariamente por meio de dispositivos inteligentes. Mas com mais interesse em IA, também há mais desinformação. E muitos medos para o futuro.

Por mais incrível que pareça, há muitas pessoas que estão aterrorizadas e acreditam em mitos como a IA ocupando postos de trabalho, substituindo os humanos e governando o mundo. Se você é uma dessas pessoas que acredita nessas histórias de pescador, separamos esses seis mitos comuns sobre Inteligência Artificial.

Mito 1: A IA substituirá os trabalhos humanos

Muitas pessoas temem que a IA acabe por substituí-las no local de trabalho, levando a uma perda generalizada de empregos. Contudo, as revoluções industriais do passado, como a mudança do trabalho agrícola para o trabalho fabril no século XIX, fomentaram os mesmos medos.

O número de trabalhos permaneceu consistente durante todo o processo. Nós nos esquecemos que a IA é destinada a trabalhar com humanos, não em vez deles. Além disso, tecnologias como o scanner de código de barras e caixas eletrônicos provocaram temores de desemprego quando foram introduzidas pela primeira vez.

Em vez disso, eles melhoraram suas respectivas indústrias e criaram novos tipos de trabalho. A Inteligência Artificial pode alterar algumas categorias de trabalho atuais, ajudar a criar funções totalmente novas e permitir que os funcionários trabalhem de maneira mais eficiente e inteligente.

Até porque algumas IA (principalmente seus companheiros robôs) serão tecnologia cara. E isso significa que eles não serão usados em todos os lugares. Eles vão deslocar muitos humanos e algumas áreas podem se deteriorar economicamente, mas a IA e os robôs certamente não substituirão TODOS os humanos – nem mesmo a maioria deles.

Deixe-me fazer uma analogia. Tratores são um grande avanço tecnológico para a agricultura, certo? Não temos dúvida disso. Eles estão por aí há décadas. São capazes de economizar tempo e dinheiro. No entanto, até hoje a maioria das fazendas na Terra não os utiliza e provavelmente nunca irá. Sim, a maioria.

Isso porque os tratores são muito caros para uma pequena fazenda e, acredite ou não, a grande maioria das fazendas no mundo é pequena. A África, a América Latina e a Ásia estão cheias de pequenas fazendas que nunca usaram um trator. Eles trabalham com músculos humanos e animais – uma tecnologia claramente inferior – porque é mais barato. Talvez o pessoal do Vale do Silício não veja muitas pequenas fazendas fora de seus cubículos. Mas talvez eles precisem sair mais.

Mito 2: A IA é apenas para empresas gigantes com grandes investimentos

Como a tecnologia por trás da inteligência artificial é científica e complexa, as pessoas imaginam robôs futuristas, drones e veículos autônomos, apenas benéficos para corporações avançadas ou empresas de tecnologia. A implementação da IA ​​nem sempre exige pesquisa especializada e investimentos de milhões de dólares.

Essa excelente tecnologia está presente em muitos aspectos de nossas vidas, e não percebemos nem pensamos nela como sendo da IA. Os exemplos mais populares são assistentes pessoais como Siri, chatbots, mecanismos de pesquisa, mapas do Google, pilotos automáticos, funções de detecção de fraudes, previsões de compra e muito mais.

Se você já recebeu um alerta de fraude do seu banco ou cartão de crédito, isso também é resultado da atividade de monitoramento de IA e processamento de informações.

Mito 3: A inteligência artificial tem características humanas

Sim, é capaz de realizar quase tudo o que podemos fazer para um determinado trabalho, mas isso não significa que ele também possui qualidades e características humanas. Certamente, há programas com um pouco de emoção e personalidade, como o iOS Siri e o Amazon Alexa, mas eles só estão preparados para responder de determinadas maneiras. Não é orgânico.

O software é usado apenas para executar determinadas tarefas e nada mais. Certamente, muitos deles têm características específicas e encantadoras, mas é porque eles foram instalados com ele. E quando qualquer um desses dispositivos de IA informa que eles “gostam de você”, não é um amor verdadeiro. Eles foram programados para lhe dizer isso.

Veja os médicos, enfermeiros e outros membros da equipe médica, por exemplo. Eles têm muitas tarefas monótonas e repetitivas para completar todos os dias. No entanto, existem responsabilidades e deveres que as tecnologias não podem executar.

Houve um episódio na série Dr. House onde a equipe não conseguiu descobrir como um menino poderia ter sido envenenado. Eles consideraram muitas opções: drogas, intoxicação alimentar, envenenamento por pesticidas. Para cada diagnóstico possível, eles sugeriram uma opção de tratamento diferente.

Cada um deles fez o paciente piorar – até que descobriram, por acidente, que o menino tinha sido infectado por Phosmet, um tipo de inseticida que estava no jeans que ele comprou de um vendedor ambulante e que mantinha as calças em um caminhão. O menino não lavou a peça de roupa antes de usá-la, é assim que a pele dele pode absorver o veneno.

Embora um computador possa filtrar milhões de páginas de documentos em segundos, ele nunca conseguirá fazer a manobra de Heimlich. Sempre haverá tarefas em que os humanos serão mais rápidos, mais confiáveis – ou mais baratos que a tecnologia.

Mito 4: os algoritmos da IA ​​podem descobrir todos e quaisquer dados confusos

A qualidade dos dados é mais importante que o algoritmo. A entrada mais importante para uma ferramenta de inteligência artificial é dados – não apenas dados, mas os dados certos. Isso significa informações relevantes para o problema que está sendo resolvido e específicas para um conjunto de casos e um domínio de conhecimento.

Muitas pessoas na indústria de tecnologia afirmam erroneamente que uma solução de IA pode ser apontada para os dados e a resposta certa será produzida por poderosos algoritmos de aprendizado de máquina. Não! A IA não consegue entender os dados que são muito amplos ou que não foram processados ​​de forma a torná-los mais fáceis de serem digeridos pelo sistema.

O sistema de IA precisa de informações e conteúdo de alta qualidade. Um algoritmo é um programa e os programas precisam de bons dados. Ter os dados certos é mais importante que o algoritmo.

Carlos Rivera, fundador da empresa SYNX, focada em ciência de dados, disse em uma entrevista que as máquinas e as inovações tecnológicas “ainda não são capazes” de realizar todos os processos humanos.

“Os seres humanos estão aqui para ficar, e não, não é possível uma máquina generalizar e fazer tudo sozinha. Pode ser mais preciso e correto do que um humano sem nunca entender o contexto do que está fazendo”, disse ele Festival de Inovação em Guadalajara, México.

Rivera, especialista em compilar dados para o processo de IA, diz que as tecnologias de IA podem analisar grandes volumes de informação em muito pouco tempo, priorizar dados por valor e pesar sua importância sem qualquer ajuda humana.

No entanto, as máquinas “são incapazes de raciocinar”, como as pessoas fazem a partir do momento em que são crianças, disse ele.

Mito 5: A tecnologia é contra os seres humanos

Essa consistente e constante imagem inimiga que foi criada da tecnologia deve parar de uma vez por todas. Nunca foi tecnologia versus humanos, já que as inovações tecnológicas sempre servem ao propósito de ajudar as pessoas. Estamos jogando no mesmo time. Não importa se é IA, robótica, realidade aumentada ou virtual, devemos aceitar que eles têm uma influência massiva na maneira como o vários setores operam.

Por exemplo, imagine do que a saúde poderia ser capaz se as habilidades de criatividade e resolução de problemas fossem combinadas com o poder computacional infinito e o recurso cognitivo da tecnologia.

A colaboração entre humanos e tecnologia é a resposta final. Recentes descobertas mostram que a inteligência artificial e os humanos são os mais potentes quando cooperam.

Mito 6: A inteligência artificial vai dominar o mundo

Os robôs vão escravizar as pessoas e nós estaremos sob o comando da inteligência artificial! Ah sim. Senta lá, Claudia.

Como a inteligência artificial não tem qualidades humanas como pensamentos e emoções, não há como controlar o mundo, quanto mais um único indivíduo. Não pode funcionar sem um humano. As máquinas não conseguem pensar da maneira que as pessoas fazem e não conseguem aprender a fazer isso.

Pelo contrário, as máquinas têm efeitos positivos na sociedade, ajudando as pessoas em muitos campos, criando novos modelos de negócios, habilidades e comunidades.

Não veremos uma revolução da IA, mas haverá uma evolução tecnológica inteligente da qual nossa sociedade se beneficiará. A IA certamente será capaz de resolver alguns tipos de problemas impossíveis de resolver pela inteligência humana.

Isso significa que os processos de um computador são mais inteligentes que o pensamento humano? Não, é apenas um tipo diferente de inteligência.

O desenvolvimento e os avanços da inteligência artificial não devem surpreender você. Sim, as realizações da tecnologia de inteligência artificial estão progredindo e podem derrotar seres humanos no xadrez, ou executar análises massivas de dados.

Ainda não pode ostentar as capacidades do cérebro humano quando se trata de pensamento criativo, inteligência emocional e personalidade. A inteligência artificial já existe há muito tempo, o que é bom, já que a inteligência artificial tem tantos benefícios positivos para a raça humana.

 

Gostou do post? Avalie ☝🏾
Cleber Fernandes

. Cleber Fernandes

Head em conteúdo. Inspirado por artes, livros, viagens e tendências.